Biblioteca Virtual em Saúde – Integralidade

São elas:

– Qualificação inclusiva e regionalizada dos conselhos executivo e consultivo na direção da Governança: Trata-se da ideia de operar uma ideia de governança como um modo trabalhar apoiada em uma capacidade criativa que cada um tem no desenvolvimento das nossas atividades e funções. É um modo de construção de produção de rede de conhecimento, uma oportunidade bastante feliz de alargar nossa mentalidade para o nexo constitutivo entre comunicação e informação. A BVS exigi o posicionamento ético-politico de inclusão não somente de temas, mas de inclusão dos sujeitos, atores e práticas.

– Rede Multicêntrica de Pesquisa Incubadora de Integralidade em Saúde: Trata-se de uma estratégia ético-politica-acadêmica, que nasceu da demanda por um maior compromisso técnico-cientifico de nossas produções no que concerne a sua efetiva apropriação pela sociedade que as mantém. Diferentemente da visão economicista das ditas “incubadora de empresas”, que adquirem as empresas que nascem fragilizadas e precisam receber ajuda na medida certa para se fortificarem e saírem para o mercado, ou seja, disputar, a incubadora da integralidade visa integrar esforços no aprendizado coletivo (do qual a universidade não deve se esquivar) de potencializar as experiências inovadoras que o Sistema Único de Saúde (SUS) cotidianamente constrói. Reconhecemos que temos experiências, que não são frágeis, mas fortes, e que universidade tem um papel fundamental ao vivenciá-las, pois agregam valores éticos políticos a fim de criar e integrar redes de saúde, trabalho e educação, para lutar em defesa dos princípios do SUS.

– Construção Coletiva de Integração Pesquisa-Extensão- Ensino– Integralidade em Saúde de descritor Integralidade em Saúde: Essa ação busca compartilhar um dispositivos solidário dos registros acerca das experiências e saberes gerados ao longo da práticas de pesquisa que realizamos em diferentes etapas das pesquisas desenvolvidas no âmbito do LAPPIS, com apoio da plataforma EnsinaSUS, um banco de dados colaborativo que permite o compartilhamento de informações entres os pesquisadores do Lappis. A partir desta plataforma visamos compreender os diversos contextos e especificidades locais e regionais do território nacional; os desafios concernentes aos objetos específicos para produção do conhecimento acerca da integralidade em saúde, que inclui os temas da programação e das estratégias das políticas de saúde; a materialização da integralidade do cuidado como condição de efetivação do direito humano à saúde; e a relação entre integralidade e apoio como eixo orientador das atividades e ações, que permite aproximar as diferentes áreas programáticas e a gestão das políticas de saúde. Além disso, a adoção do dispositivo das devolutivas, isto é, de retorno dos resultados aos pesquisados confere toda as possibilidades de compartilhamento democrático de conhecimento que inclui diferentes atividades dentre elas algumas eventos. Destacamos aqui, a realização das durante o XIV Seminário Internacional do Projeto Integralidade: Saberes  e Práticas no Cotidiano das Instituições de Saúde, promovido pelo Lappis em parceria com o Instituto de Investigaciones Gino Germani, da Universidade de Buenos Aires, visando a regionalização da BVS Integralidade em Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *